sábado, 9 de setembro de 2006

Lua pequena


Milhões de crianças
Em farra algazarra
De acorda o peito
É quando a praça é o mundo
Em beijos de aves
Caminhos de todos.
Colírios olhos de diamantes
Faz ponto de encontro em gente
Luz sorridente calçada.
Em minério bruto brita
Camas calcarias
Escamas de pele reluz
Alvo domingo de brincar
E ao anoitecer
Cantarolando canções
De acordar lua menina pequena
Faz floresce de mansinho
O sonho sono santo
Das crianças
.
MARKO ANDRADE
.
Um Homem sensível como poucos. Desarruma as palavras mostrando-nos seu verdadeiro sentido.
Lindo homem! Homem lindo!

Um comentário:

Elivan Ribeiro disse...

Gostei do teu espaço, que confirma, de certa forma a minha impressão ...
Transmites sensibilidade, mas reservadamente... Risos!
Voltarei mais vezes.
Um beijo no coração
Elivan